O blog do nosso jornal.

Olá! Se clicares na imagem da barra lateral direita podes ler algumas informações sobre o 25 de Abril... Vê se gostas!
19
Fev 09

Pois é... já cá canta mais um aniversário! Desta vez é o da Prof.ª Eva, de EVT, que ficou muito surpreendida quando hoje na aula de EVT lhe cantámos os parabéns...! Ainda teve direito a mensagens carinhosas no quadro, e devo dizer que foram 90 minutos bem passados... Depois à tarde tivemos Área de Projecto, por isso o dia ainda continuou da melhor maneira. Bem, só resta desejar um FELIZ ANIVERSÁRIO!

 

 

por: Madalena

Publicado pelo 6ºA às 20:59
Sentimo-nos: Abelhinhas cuscas (e curiosas)
Música: Parabéns a Você...

Olá! Em HGP estamos a falar do reinado de D. José I e de Sebastião José de Carvalho e Melo, futuro Marquês de Pombal. Como certamente sabes foi nesta época, em 1755, que houve um fortíssimo terramoto seguido de um maremoto. E se quiseres mais... lê o resto deste post!

 

O Terramoto de 1755 em Lisboa

 

Cinco anos depois do início do reinado de D. José I, em 1755, no fatídico dia 1 de Novembro, deu-se um terramoto que destruiu grande parte da cidade de Lisboa e que provocou abalos por todo Portugal e que ainda atingiu o Sul de França e o Norte de África.

 

Era Dia de Todos os Santos, por isso a maioria da população de baixa e média condição, o Povo e a Burguesia, encontrava-se nas igrejas, por todo o país. Visto ser dia de guarda, nome dado antigamente aos feriados religiosos, havia muitas velas acesas nas casas e nos altares das igrejas. Pensa-se ainda que estava um dia de muito frio, por isso as pessoas deixaram as lareiras acesas dentro de casa. Ninguém esperava o que estava para acontecer...

 

Eram cerca das 9h45 da manhã quando se sentiu o primeiro abalo, de extrema violência. Julga-se que na escala de Richter atingiu o nível 9 e que na escala de Mercalli atingiu o nível X (desastroso). Logo o pânico se instalou em toda a cidade de Lisboa quando os prédios e casas começaram a ruir e começaram a cair pedras para a rua. Muitas pessoas ficaram soterradas nas igrejas onde estavam a assistir à missa. As pessoas que não foram esmagadas correram para os largos e para as maiores praças e aquelas que se encontravam mais perto do rio procuravam salvar-se em botes ou qualquer coisa em que fosse possível flutuar.

 

 

por: Madalena

Publicado pelo 6ºA às 20:36
Sentimo-nos: Com soninho!
tags: ,

Fevereiro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
13

17
20

22
23
26
28


Pesquisar
 
comentários recentes
Localiza se em africa
google e uma das paginas que nos ajuda a investiga...
Olá 6º AGostei de ver que o novo ano não vos tirou...
Subscrever feeds
blogs SAPO